terça-feira, 24 de novembro de 2009

A rima "ão"

Havia um velho rezingão
Berrava com o seu vizinho comilão.
Não se davam bem
Porque um era magro
E o outro um mandrião.

O gordo era comilão
E o magro era rezingão.

Uma vez deram a mão
E ficaram como irmãos.
O rezingão e o comilão
Ficaram todos trocados.
O comilão ficou magrição
E o rezingão ficou gordão.

Os vizinhos ficaram como queriam.
O comilão queria ser magrição
E o rezingão queria ser gordão.

José Pedro – 5º 1

2 comentários:

Cristina Bernardes disse...

Olá amiguinhos... gostei muito deste poema...

Anónimo disse...

Gostei e adorei de ler este poema acho que tem muita imaginaçao .Beijinhos
Beatriz Azevedo 6º4 nº7